Peça agora o seu cartão também pelo telefone: 0800 729 2071

enriquecimento ambiental
Dúvidas 17 de agosto de 2022

O que é enriquecimento ambiental e como colocar em prática?

Quem tem pets sabe que eles melhoram qualquer momento do dia. Não é à toa que estão presentes nas horas de maior diversão da família, animando crianças e adultos com suas constantes brincadeiras. Então, por que não devolver todo esse carinho em forma de enriquecimento ambiental? O conceito não é novo, já que passou a […]

Quem tem pets sabe que eles melhoram qualquer momento do dia. Não é à toa que estão presentes nas horas de maior diversão da família, animando crianças e adultos com suas constantes brincadeiras. Então, por que não devolver todo esse carinho em forma de enriquecimento ambiental?

O conceito não é novo, já que passou a ser discutido por veterinários e biólogos de várias regiões na década de 70. Desde então, vem sendo assunto de muitas pesquisas que têm como foco o bem-estar animal, independentemente da espécie.

Quer saber o que isso tem a ver com a qualidade de vida do seu bichinho de estimação? Acompanhe o post e tire as principais dúvidas!

O que é enriquecimento ambiental?

O nome traz boas pistas sobre o significado desse conceito. De forma resumida, podemos defini-lo como a adaptação do local de vivência às inúmeras necessidades do pet. A ideia é deixar o espaço residencial mais parecido com aquele encontrado na natureza.

Vale lembrar que cada espécie tem suas particularidades, o que inclui desde hábitos alimentares até tipos de comportamentos. No habitat natural, os bichos conseguem explorar vários sentidos e obter estímulos positivos para que permaneçam felizes e saudáveis.

Acontece que os amigos de quatro patas, mesmo acostumados ao convívio em lugares fechados ou controlados pelos humanos, precisam de recursos que agreguem novos desafios à rotina. É aí que entra o enriquecimento ambiental para tornar casas e apartamentos mais atrativos aos pets.

O conceito abrange cinco aspectos relevantes para manter o animal conectado às suas origens:

  • social — proporcionar encontros e trocas com outros seres, como ele faria na natureza;
  • cognitivo — estimular a capacidade intelectual com exercícios e brincadeiras;
  • físico — permitir ações comuns à espécie, como saltar, correr, usar esconderijos;
  • sensorial — usar técnicas e interações que despertem os cinco sentidos;
  • alimentar — aguçar a busca por comida para evitar a previsibilidade.

Como colocar o conceito em prática?

Há muitas maneiras de adequar a residência ou parte dela ao perfil dos bichanos. Você pode adotar práticas que enriqueçam o dia a dia dos peludos e até buscar referências no meio ambiente selvagem. Seguem algumas dicas para facilitar esse processo!

Conheça as espécies

O primeiro passo é pesquisar sobre o estilo de vida e as características do animal que você tem em casa. As preferências quanto à dieta e às atividades, por exemplo, variam muito de uma espécie ou até de uma raça para outra. Então, faça essa análise aprofundada para descobrir como melhorar a vida do seu pet.

Converse com um veterinário

O enriquecimento ambiental gera ótimos resultados quando elaborado com o suporte de um profissional. Logo, sempre que você tiver dificuldade para adequar o ambiente e as condutas, converse com um médico veterinário de confiança. Ele vai complementar seus estudos sobre as necessidades de diferentes espécies.

Interaja com o animal

A aplicação do conceito exige a participação dos tutores em muitas situações. Assim, se você tem um gato, por exemplo, deve saber que os felinos gostam de brincar com suas presas antes de comer. Nesse caso, pode ser legal intercalar as refeições simples com táticas que simulem uma caçada ao alimento.

Diversifique os estímulos

Mesmo amparada nas mesmas ações ou períodos de atividade, a rotina selvagem é repleta de imprevistos. Use esse detalhe como base para alternar as tarefas propostas ao animal. Se for um cachorro, é interessante que tenha momentos para jogar em casa, correr no parque e brincar com outros cães.

Quais são os benefícios desse cuidado?

O enriquecimento ambiental colabora para um cotidiano lúdico e divertido, o que prolonga a vida dos pets e garante mais energia para curtirem os bons momentos ao lado de seus tutores. Com o estímulo certo, você mantém a bicharada sempre ativa e menos propensa a desenvolver doenças.

A atenção ao bem-estar animal evita problemas de comportamento, agressividade, manias, ganho excessivo de peso ou perda de apetite. Como resultado, ajuda as famílias a economizar com consultas, medicamentos e tratamentos veterinários. Pode ser tratada, portanto, como uma abordagem de saúde preventiva.

Para ter sucesso na adequação do espaço e da rotina de cada pet, crie um cronograma de atividades que possa ser cumprido a longo prazo, de acordo com os horários e compromissos dos tutores. Isso fará com que os efeitos positivos do enriquecimento ambiental sejam duradouros.

Se você gostou do artigo, que tal acompanhar outras postagens pelo Facebook? Curta agora a nossa página oficial!

Cartão de TODOS

Redator

Olá! Como podemos ajudar?